top of page

Independência ou morte?

Atualizado: 5 de jan. de 2023



Acho que na nossa vida não precisamos ser tão extremistas em relação à nossa independência.


Quando nascemos, os nossos pais assumiram o trabalho de nos educar para o mundo, para que vivamos nossas vidas plenamente dentro das nossas escolhas.


O que seria ser independente? Saber viver sozinho, cuidar de si mesmo, produzir seu próprio sustento?


Autonomia, liberdade. Sermos nós mesmos, podermos existir dentro da nossa essência como pessoas únicas.


Mas o que poderia estar impedindo tudo isso? A sociedade, as pressões culturais, os amigos, famíia, os colegas de trabalho?


Viver no mundo de hoje com as condições que nos são impostas dificulta muito a nossa responsabilidade de centrarmos em nossa própria consciência para saber quem verdadeiramente somos e o que queremos.


Do que você declararia independência hoje? Do trabalho que não te satisfaz? Do relacionamento que não te faz feliz? Das pessoas que parecem não deixar você crescer e progredir?


Seria necessário declarar independência ou simplesmente começar a entender um pouco melhor as estruturas para poder mudar sem medo de reprimendas ou retaliações.


Todos estamos aqui para o mesmo, viver nossas vidas, nossas experiências e dar o nosso máximo dentro das nossas possibilidades. Não precisamos nos tornar independentes das pessoas, mas talvez entender que elas entram no nosso caminho para nos ensinar alguma coisa, participar de algum evento, ou para ser uma companhia de jornada. Entender que algumas ficarão, outras irão, por diferentes motivos, mas todos eles válidos para nosso crescimento e evolução.


Não precisamos nos tornar independentes do mundo, da natureza, mas sim aprender a coexistir com eles em maior harmonia.


Não estamos em guerra com ninguém, a não ser que declaremos isso. Não somos dominados, a não ser que permitamos. Não somos presos, a não ser que queiramos.


Com certeza seria maravilhoso estar livre das coisas que não no preenchem mais, mas lembrando que todo o aprendizado é para a sua vida. Sair das situações sem uma clara resolução, é simplesmente adiar para passar por isso de novo. É sempre melhor ter consciência dos porquês para poder fazer diferente e viver outras realidades.


Não nascemos sozinhos e não viveremos sozinhos. É lembrar que ser independente ainda é estar ligado a tudo e a todos.


É a junção do viver com o conviver.

 

Claudia Gomes é Coach Profissional de Liderança e Transformacional. Natural de São Paulo. É a Presidente da BTCC Social desde de Setembro de 2019 e contribui com a Aquarela escrevendo sobre desenvolvimento pessoal. www.claudiagomes.coach

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page