top of page

FADO E SAMBA – UM CARTÃO DE VISITA MUSICAL

Atualizado: 12 de nov. de 2021

Cristina Lousa Borges


Quando pensamos numa expressão artística portuguesa, lembramo-nos instantaneamente do Fado. Através do Fado tudo se exprime e pode-se transmitir qualquer mensagem. O Fado é a arte de contar histórias de desencontros e encontros.

Os motes do Fado são o amor e ciúme, sofrimento e pecado, mistério e almas perdidas, saudade e desejo, melancolia e fatalidade, mas também são ritmos de grande alegria e de homenagem aos bairros da cidade de Lisboa.

O Fado é como a vida. “Tudo isto é Fado”, cantou Amália Rodrigues. Apesar da morte da rainha do Fado, o cartão de visita musical de Portugal não se deixou vencer e continua a ser uma forma de expressão muito viva da cultura portuguesa. O Fado é uma música extremamente emocional, inteligível para o mundo e, no entanto, um espelho da alma portuguesa. Por isso, sobreviveu até à atualidade e continua a ganhar destaque. Há toda uma nova geração de jovens cantores de Fado, que conquistaram êxitos nacionais e internacionais. O Fado internacionalizou-se dentro do circuito da chamada World Music e foi distinguido como patrimônio imaterial da humanidade, contudo, permaneceu português. O seu caráter foi preservado, mas como gênero musical adaptou-se aos tempos modernos. Não procurando resumir Portugal ao Fado, ele retrata, ainda assim, o espírito português.

Como música urbana portuguesa, surgiu em Lisboa por volta de 1820. À semelhança de tantos outros elementos da cultura portuguesa, também este gênero musical não é, senão a fusão de danças e canções afro-brasileiras, que vieram do Brasil quando o país era uma colônia portuguesa e que se misturaram com rudimentos portugueses. Naquela época, Portugal encontrava-se sob as invasões francesas, dando origem a um elevado número de refugiados em Lisboa.


Dentro deste contexto, surgiu uma nova cultura popular. O Fado começou por ser uma música das tabernas, dos bordéis e dos bairros pobres de Lisboa, conquistando posteriormente também outras camadas sociais da cidade.


Brasil é Samba. Este gênero musical foi consagrado tipicamente carioca e representa a contribuição cultural das várias camadas populares do Rio de Janeiro. As letras do Samba também contam episódios da vida quotidiana de quem mora nas cidades. Ambos os gêneros musicais marcam um lugar social, político e histórico. Apesar de abordagens bastante diferentes, os temas giram em torno do amor, da boemia e das diferenças sociais. Ao longo da sua história, o Samba conquistou as ruas e difundiu-se pelos carnavais do Brasil, dando origem a vários tipos de samba e conquistando a posição de patrimônio imaterial da cultura brasileira.


Por mais indissociável que o Samba seja do Brasil, cabe observar que as sementes destes ritmos brasileiros também foram lançadas por estilos musicais africanos dos escravos e influências portuguesas, através do folclore chegado ao Brasil por via do colonialismo. Tanto o Fado, como o Samba são a representação mais genuína da índole de Portugal e do Brasil, com todas as suas diferenças.


Assim sendo, impõe-se enfatizar que os ex- libris de dois países tão distintos, não são senão a prova mais viva de que, afinal, o que caracteriza uma nação é a mistura de tanto mundo num só país.



 

Cristina Lousa Borges

Natural de Lisboa, Portugal. Reside em Bangkok desde 2015 com a família, 2 filhas de 8 e 12 anos. Tradutora de formação e artesã de joalheria por paixão.



Membro da BTCC Social desde Março de 2021.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page